Reação inflamatória cutânea: o que é isso?

Entenda o que são inflamações cutâneas e como tratá-las | Tipos de Alergias de Pele | Remédios Caseiros | Beleza

Popularmente chamada de alergia de pele, a reação inflamatória cutânea é mais comum do que você imagina. A seguir, entenda o que caracteriza essa doença e como você pode cuidar dela por meio de medicamentos caseiros. Conheça as principais causas dessa alergia, os principais fatores de riscos e como tratá-la adequadamente, realçando sua beleza.

Continue com a gente!

remédio caseiro para alergia na pele

Remédio caseiro para alergia na pele: o que caracteriza essa doença?

A alergia de pele é caracterizada por uma inflamação cutânea crônica. Ou seja, a pele apresenta erupções que coçam bastante, normalmente de aparência avermelhada e, se não for tratada, podem-se transformar em feridas graves.

Podem surgir em qualquer área do corpo. Normalmente, intensificando o aspecto de pele ressecada. É comum em áreas com dobras, como a parte de trás dos joelhos e cotovelos.

Remédio caseiro para alergia na pele

A flor amor-perfeito, também conhecida como erva-trindade, apresenta características anti-inflamatórias, analgésicas e antialérgicas. Uma compressa de amor-perfeito é ideal para aliviar os sintomas de alergia, seja a vermelhidão, a coceira, o inchaço.

Um tônico feito a partir de rosas vermelhas frescas e do aloe vera da babosa é recomendado para acalmar a pele de uma alergia ou irritação. As propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e cicatrizantes minimizam os sintomas da inflamação, ajudam na cicatrização das feridas e hidratam o local.

Assim como o amor-perfeito, a camomila é famosa – além da sua característica tranquilizante – por apresentar substâncias antialérgicas e anti-inflamatórias. Uma compressa de camomila também pode aliviar os sintomas alérgicos cutâneos.

O ideal é procurar por um médico especialista, como dermatologistas ou alergistas. O diagnóstico é fundamental para a realização de um tratamento adequado, já que a dermatite atópica ainda não tem cura.

Principais causas das alergias cutâneas

As alergias de pele podem ser causadas por diversos fatores e ainda não há causa específica. Acredita-se estar relacionado, pelo menos em parte, com a herança genética. É comum ver filhos de mãe ou pai com dermatite atópica apresentarem os sintomas da doença.

É bem provável que o mau funcionamento do sistema imunológico em conjunto com a pele seca pode ser a principal causa do desenvolvimento da doença. Entre os principais fatores de riscos, podemos comentar sobre a exposição direta a algo que cause alergia, como o pólen, os ácaros, o mofo ou os animais. A ingestão de alimentos ou substâncias alérgicas também podem resultar em coceiras e vermelhidão, além da pele seca que, com certeza, favorece o surgimento da inflamação cutânea.

O estresse e a ansiedade também podem estar relacionados com a alergia de pele. A alteração no organismo causada por ambos os fatores libera substâncias que são responsáveis pela reação inflamatória da pele. Essa dermatite atópica também é chamada de alergia emocional.

Remédio caseiro para alergia na pele: o que não pode faltar?

Como já vimos, a pele ressacada pode ser um dos fatores que influencia no aparecimento da doença. Sendo assim, a hidratação é fundamental para evitar possíveis reações inflamatórias, visto que o ressecamento da pele – aparentemente – favorece o surgimento da dermatite atópica. Opte sempre por cremes corporais bastante hidratantes e use-os regularmente por todo o corpo.

A ingestão de água é essencial para manter o corpo hidratado de dentro para fora. Um adulto, em média, precisa de 2 litros de água por dia. A falta de água no organismo causa diversas consequências negativas. A fadiga, as mudanças de humor constantemente, a redução na produtividade, a indisposição, além da pele ressecada – que é um dos primeiros sintomas da desidratação -, são alguns dos gatilhos para o aparecimento de alergia na pele.

Quando você ingere pouca quantidade de água diariamente, o seu corpo não consegue eliminar as impurezas presentes em seu organismo, ou por meio do suor ou da urina. Com o tempo, infecções urinárias podem aparecer, assim como um metabolismo muito mais lento que o normal, onde você apresenta uma maior chance de retenção de líquido. Além disso, dores nas articulações, prisão de ventre, redução no desempenho cognitivo, entre outras tantas consequências podem surgir.

Principais tipos de alergias de pele

Uma das alergias cutâneas mais comuns é a dermatite atópica, a qual geralmente acomete crianças e aparece nos cotovelos e na parte de trás dos joelhos. Em bebês, o rosto é a principal área atingida por essa doença.

A urticária é causada ou pelo contato direto ou ingestão de alguma substância específica ou por meio da atuação de bactérias. Ela pode ser espontânea – ou seja, aparecer sem causa definida –, induzida – quando há uma origem identificada, como alergias alimentares ou a medicações, por exemplo –, aguda – com sintomas de duração de 1 mês e meio –, ou crônica, quando ultrapassa esse período.

Uma das alergias de pele mais graves é a angioedema, onde a reação alérgica afeta a pele e pode atingir as vias respiratórias e a língua, com risco de sufocamento. Um intenso inchaço nas regiões de pele mais fina devido à dilatação dos vasos sanguíneos, como os lábios e as pálpebras, caracteriza essa doença. Acomete, geralmente, quem já apresenta urticária, ou outras doenças autoimunes, e problemas na tireoide.

A dermatite de contato é uma das mais comuns entre os adultos, onde a inflamação cutânea aparece após o contato direto com determinada substância. Inicialmente, pode ser definida como dermatite de contato irritativa – quando a pessoa tem o primeiro contato com a substância. Ao longo do tempo, depois de vários contatos direto com tal substância, pode desencadear a dermatite de contato alérgica.

Por fim, a dermatite seborreica é referente à descamação e à vermelhidão das sobrancelhas, do couro cabeludo, do nariz e dos cantos do nariz. Pode ser resultado de herança genética, das mudanças de temperaturas ou do excesso de oleosidade. Os mais variados fatores externos, até causas genéticas, estão relacionados ao surgimento dessa doença.

Recent posts

Menu

Pages